19 fevereiro 2013

#MeuTexto: Sábado a Tarde

Uma rua cheia em um sábado a tarde. No meio da avenida, pessoas correndo apressadas. Uma grávida andava depressa, com um copo cheio de cappuccino. Precisava chegar no metrô e ir para a casa da mãe. Trombou em um menino, 16 anos. Usava um moletom folgado e calças rasgadas. Ele se desculpou. Abaixou a cabeça. Estava andando por aí, esquecer dos pais separados e problemas diários. Ao seu lado andava uma mulher bonita, quarenta anos e botas vermelhas. Falava no celular, gritando palavrões e reclamando. Era empresária, tinha que manter tudo no controle. Olhava para ela um homem parado, sentado na calçada. Era um mendigo. Tinha perdido tudo quando sua mulher o largou. Ouviu um barulho. Uma senhora tinha jogado algumas moedas. Aquela senhora estava com câncer, tinha mais 6 meses de vida, e fez uma promessa de ajudar a todos. Desviou de uma criancinha de seis anos, segurando assustada a mãe do pai, que a levava à loja de brinquedos, no final da rua. Na frente da loja tinha um segurança, robusto, alto e com uma cicatriz na testa. Tinha a ganho na guerra. Voltou, encontrou a casa vazia, e soube que os pais morreram de acidente de carro. Riu ao olhar aquela mulher de cabelos azuis. Estava usando fones de ouvidos. Ouvia Beatles enquanto pensava no namorado esperando no café. Viu ele. Estava preocupado. Iria pedir ela em casamento aquele dia. Na mesa do lado, estava uma menina, de uns 15 anos, lendo um livro de suspense, e de olhos arregalados. Tomou um susto quando o telefone tocou. Precisava ir. Sua mãe iria brigar. Corria no meio da multidão quando trombou um garoto de moletom folgado e calças rasgadas. Cairam no chão. Olharam-se. E foi amor a primeira vista no meio à correria de uma tarde de sábado.

-My Some Little Things

Uma rua cheia em um sábado a tarde. No meio da avenida, pessoas correndo apressadas. Uma grávida andava depressa, com um copo cheio de cappuccino. Precisava chegar no metrô e ir para a casa da mãe. Trombou em um menino, 16 anos. Usava um moletom folgado e calças rasgadas. Ele se desculpou. Abaixou a cabeça. Estava andando por aí, esquecer dos pais separados e problemas diários. Ao seu lado andava uma mulher bonita, quarenta anos e botas vermelhas. Falava no celular, gritando palavrões e reclamando. Era empresária, tinha que manter tudo no controle. Olhava para ela um homem parado, sentado na calçada. Era um mendigo. Tinha perdido tudo quando sua mulher o largou. Ouviu um barulho. Uma senhora tinha jogado algumas moedas. Aquela senhora estava com câncer, tinha mais 6 meses de vida, e fez uma promessa de ajudar a todos. Desviou de uma criancinha de seis anos, segurando assustada a mãe do pai, que a levava à loja de brinquedos, no final da rua. Na frente da loja tinha um segurança, robusto, alto e com uma cicatriz na testa. Tinha a ganho na guerra. Voltou, encontrou a casa vazia, e soube que os pais morreram de acidente de carro. Riu ao olhar aquela mulher de cabelos azuis. Estava usando fones de ouvidos. Ouvia Beatles enquanto pensava no namorado esperando no café. Viu ele. Estava preocupado. Iria pedir ela em casamento aquele dia. Na mesa do lado, estava uma menina, de uns 15 anos, lendo um livro de suspense, e de olhos arregalados. Tomou um susto quando o telefone tocou. Precisava ir. Sua mãe iria brigar. Corria no meio da multidão quando trombou um garoto de moletom folgado e calças rasgadas. Cairam no chão. Olharam-se. E foi amor a primeira vista no meio à correria de uma tarde de sábado.

-Victoria

P.s.: Irei colocar meus textos na tag #MeusTextos hahaha, ok? Espero que tenham gostado!
xoxo, vickie

12 comentários:

  1. Amei! Não foi um texto comprido demais, e nem curto demais!
    Você conseguiu colocar um "efeito de pressa" com as falas curtas e diretas.
    Perfeito! Amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwn que bom que gostou Gaby! *-* hahahaha que bom que consegui transmitir esse efeito, era meu objetivo! Bjs

      Excluir
  2. Gostei muito. Estou esperando por mais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o seu texto, você realmente escreve bem.. ^^

    ResponderExcluir
  4. Que legal! Gostei muito mesmo do texto. Que criativa! Passa de uma pessoa para outra, e logo dois personagens do texto se encontraram e formaram um grande amor. Legal! Bem que já tou indo, tchau!

    Blogs: (Home Sweet Home) e (Cinemas Touch)

    ResponderExcluir