15 março 2013

Entre Aspas: Ela aprendeu a se amar

Tumblr_mjffiodl461r86fmpo1_500_large
www
Li um texto há muito tempo no Jeitinho Feminino, que me marcou tanto que imprimi e colei na parede do meu quarto. Ele literalmente mudou minha vida. Tive que compartilhar com vocês! 

"Quando eu era mais nova odiava tudo em mim. Meu sonho era me tornar umas dessas garotas cariocas de corpos perfeitos. Até hoje invejo, admito. As minhas amigas reclamavam de problemas com o peso, de como os bumbuns pareciam enormes e de como os seios pesavam e eu me sentia terrível com meu corpo que se recusa a absorver gordura, meus seios pequenos e meu nariz afilado.
Eu era um porre. Vivia numa luta diária: ou odiava ou negava meu corpo. Lutei contra os cachos, contra a miopia, contra o vício em roer unhas (que nunca sumiu), contra os pés que teimavam em ficar gigantes. Sempre insatisfeita, eu odiava cada garota de cabelo impecável que aparecesse diante de mim.
Certa vez, dei uma de Gossip Girl e quase coloquei creme depilatório no shampoo de uma chata. Quase, graças a Deus. Até que, um dia, fui reclamar sobre isso, outra vez, com a minha mãe, estávamos no carro e eu disse, muito séria, que precisávamos conversar. Ela ficou assustada e perguntou do que se tratava, no ultimo segundo, antes de desabafar, mudei de tática e isso mudou meu modo de enxergar a vida. Simplesmente disse que precisava de um lápis de olho decente e que queria ficar loira. Até hoje minha mãe ri disso.
Parece simples, mas quando você decide parar de reclamar de como as coisas vão mal e do quanto você não tem grana pra se vestir como queria e finalmente se toca que pode começar por baixo, aos poucos e ir se desenhando por fora pra refletir o que se é por dentro, é que as coisas mudam, de fato. Mas é preciso paciência.
No início, eu era completamente descoordenada, mas fiz disso uma diversão. Me maquiava várias vezes ao dia, testando aquilo que ficava melhor no meu rosto. Também fiz uma geral no guarda roupa e selecionei peças que não me serviam mais e descobri nesse ritual um modo incrível de limpar até minha alma. As coisas mudaram mesmo.
Ainda sou a mesma nerd de sempre, mas aprendi a tirar proveito do meu corpo magricela. E sabe que tem gente que até gosta? Haha. Eu cresci bastante com isso. Aprendi a ver beleza em todas as pessoas. Ficou impregnado na minha personalidade e, até hoje, só me envolvo com rapazes de beleza diferente. Sabe aquele baixinho que se acha “o” lindo? Eu também comecei a achar. Sabe o gordinho que valoriza seu estilo? Também aprendi a valorizar. E sabe aquela garota magrinha que estava tentando mudar?
Pois é. Ela também aprendeu a se amar. "

xoxo, vickie

14 comentários:

  1. Omg. Hahahaha me apaixonei tbm....♥♥♥
    Perfect!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, auto estima é tudo :D


    www.cupcaketaste.com

    ResponderExcluir
  3. Perfeito esse texto! Às vezes, só o que a gente precisa somos nós mesmos e fé pra continuar de pé... <3
    Bjo, Sel ;*

    Jovens Gordinhas
    Unicórnio com Bigode
    Nerd Descolada

    ResponderExcluir
  4. muitoo lyyndooo !! amei o texto :D
    Kissus
    cupcakederendas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Gente, super-me identifiquei no texto. Essa menina sentiu tudo o que eu tbm sentia. Eu era com a auto-estima lá em baixo. Era uma nerd com o cabelo amarrado, e com os fios quebrados do cabelo (parte da frente) atrás da orelha. Sempre fui muito magricela tbm, e acho q tenho o pé grande tbm ashuahs (tenho complexo disso até hoje ;/). Tenho a Mania de roer as unhas TAMBÉM, e não consigo parar, mesmo que minha vontade de parar grite mais alto. Nada consegue tirar isso de mim.
    Até que um dia, minha mãe me obrigou a ir escovar o cabelo (odiava, apesar de não gostar dos meus cachos) e de repente, vejo neguinho picando a tesoura, fazendo uma franja, fiquei desesperada, porquê o q eu menos queria era cuidar de mim. Não era nem um pouco vaidosa, e sim, muito preguiçosa.
    Mas hoje eu dou graças a Deus por essa Cabeleireira ter me dado esse susto. Pq foi por causa DESSA FRANJA q a minha vida mudou pra melhor *-*

    Acho que exagerei um pouquinho ahsuahs, mas me identifiquei EXTREMAMENTE com esse texto, obg por posta-lo ♥

    Beijos, Gabi ~~> Official-wonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. awwwwn Gabi! me senti exatamente assim quando li! A coisa que mais odeio é "pq vc não engorda um pouquinho?"
      nossa, é a pior coisa do mundooo
      Amei seu comentário lindona ♥ seu blog tá cada dia melhor!
      Bjs!

      Excluir
  6. Quase chorei... me edentifico tanto. Todas aquelas meninas da minha turma altas, lindas, cabelo volmoso, roupas lindass. Eu era preguiçosa né, ia numa loja olhava montra minha mae dizia que gostava e eu comprava... nem via se era da moda, queria era sair dali ;p. e para além eu era (e sou) baixinha magrinha cabelo caído loirinho, óculos na cara.... agora isso mudou. Adorei o texto sério. Se há coisa que eu odeio é: és tao pequenina! ou :Nossa olha a comparação do teu tamanho para o meu.
    Mas eu aprendi a aceitar e a olhar-me de maneira diferente... a mim e aos outros

    Beijoss! O CV continua perfeito *.*

    ResponderExcluir
  7. ameeeeeeeeeei me indentifiquei totalmente com a personagem!eu também sofro preconceito por ser magrinha,mais sem que o pessoal exagera,e em alguns casos e até inveja.somos lindas do jeitinho que deus fez ((:
    Meninas Mimadas

    ResponderExcluir